sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

O Verdadeiro Significado do Natal

Hoje quero compartilhar com todos, um texto, que diz muito aos corações. Um FELIZ NATAL a todos, que DEUS os abençõe junto de seus entes queridos. O Verdadeiro Significado do Natal Muitos valores que antes eram cultivados estão perdidos graças à falta de religiosidade e, principalmente, à desestruturação da família. Há duas décadas ainda era comum ver famílias bem estruturadas, na qual pai e mãe educavam e passavam aos seus filhos educação, carinho e ensinavam o verdadeiro sentido da vida. Mas infelizmente tudo mudou, hoje é raro encontrar pais que se preocupam com o futuro da prole, pois nem os próprios sabem o que querem da vida. E isso se dá pelo fato de gerarem crianças, cada vez mais cedo, sem responsabilidade. Com isso, hoje em dia, ao chegar o natal, as crianças só pensam em ganhar presentes sem pensar que por trás desta festa, há uma comemoração muito mais valiosa que qualquer presente, que é a celebração do nascimento de Cristo. Não podemos apenas comer, beber, abrir presentes sem mesmo lembrar que acima disso tudo, há um Pai que vela por nós e que está sempre nos abençoando. Chega a ser até egoísmo só pensar na diversão. O "Papai Noel" é apenas um símbolo que utilizamos uma vez por ano. Já o "Papai do Céu", é aquele que, mesmo sem vê-lo, sabemos que existe e recorremos quando nos encontramos em difíceis situações. E é isso que as nossas crianças precisam verdadeiramente saber para poder festejar o natal conscientemente, um natal significativo, e não apenas poder se alegrar com presentes. Por fim sobrou até para o bom velhinho, pois ele não tem nada a ver com o verdadeiro significado do natalino. Ele apenas foi criado para lembrar que as pessoas têm que comprar presentes e que se ele não passar pela sua casa com o saco vermelho, o natal não existe. E isso não é bem assim. A verdadeira cor da roupa do papai Noel era marrom, e foi trocada pela vermelha e branca para combinar com as cores da coca-cola, ou seja a sua imagem está intrinsecamente ligada ao consumismo e não ao fraternalismo como deveria. Fernanda.Rosa