domingo, 19 de junho de 2011

As Obras do “ Fruto do Espírito “

“Amados Irmãos”


Hoje venho falar um pouco sobre “o Fruto do Espírito”
Se permanecermos em Cristo, produziremos fruto para DEUS.
Essas nove manifestações do Espírito são uma realidade em nós?
A Paz do Senhor Jesus a todos nós.


                             O FRUTO DO ESPÍRITO
Para com DEUS                                       Para com o próximo
         Amor                                                     Longanimidade
         Alegria                                                   Benignidade
         Paz                                                        Bondade   
                            Para com nós mesmos
                                     Fidelidade
                                     Mansidão
                                     Domínio Próprio

Gl 5.22-23

Quando você anda em comunhão com DEUS e permite que o Espírito Santo dirija e influencie sua vida. Você vive de modo integro e honesto é o que a Bíblia chama “ O Fruto do Espírito Santo “.
É praticarmos continuadamente estas manifestações:

(1) “Amor”, o interesse e a busca do bem maior de outra pessoa sem nada querer em troca. 

(2) “Alegria”, a sensação de alegria baseada no amor, na graça, nas bênçãos, nas promessas e na presença de Deus, bênçãos estas que pertencem àqueles que crêem em Cristo.

(3) “Paz”,  a quietude de coração e mente, baseada na convicção de que tudo vai bem entre o crente e seu Pai celestial. 

(4) “Longanimidade”, perseverança, paciência, ser tardio para irar-se ou para o desespero. 

(5) “Benignidade”, não querer magoar ninguém, nem lhe provocar dor. 

(6) “Bondade”, zelo pela verdade e pela retidão, e repulsa ao mal; pode ser expressa em atos de bondade ou na repreensão e na correção do mal. 

(7) “Fidelidade”, lealdade constante e inabalável a alguém com quem estamos unidos por promessa, compromisso, dignidade e honestidade.

(8) “Mansidão”, moderação, associada à força e à coragem; descreve alguém que pode irar-se com eqüidade quando for necessário, e também humildemente submeter-se quando for preciso; para a mansidão de Jesus. 

(9) “Domínio Próprio”, o controle ou domínio sobre nossos próprios desejos e paixões, inclusive a fidelidade aos votos conjugais; também a pureza.