domingo, 13 de novembro de 2011

DANIEL 1 - DEUS, o protetor

" Amados Irmãos "

Hoje venho sugerir a todos a passagem da Bíblia que eu simplesmente adoro.
Que toca demais no meu coração.
Desde que me interessei e comecei a aprender a ler a Bíblia, o Livro de Daniel sempre se fez presente em minha vida  e desejo de coração em Cristo JESUS, que cada passagem aqui deixada, contribua nem que seja só um pouquinho dando,  luz, sabedoria e força para conquistar a Vitória na vida de cada um que por aqui passar.
Espero que vocês tenham a oportunidade de ler e apreciar.
Pois eu amo este livro, e a parte que mais aprecio é a Fornalha Ardente.
Que DEUS abençõe a todos.
A Paz do Senhor Jesus
        Sú


" Daniel "
Chamado de "O Profeta dos Sonhos"
Este Livro revela o poder de DEUS e sua soberania universal.
O poder de DEUS é contrastado com o poder do mundo.
É muito forte a manifestação de DEUS  na vida de Daniel e seus companheiros.
Jovens sem nenhum defeito, de boa aparência, instruídos em toda sabedoria, doutor em ciência, e versados no conhecimento, e que fossem competentes.
São estes alguns dos homens que estão citados neste livro da bíblia.
Eram versados na sabedoria de DEUS em oposição à dos homens.
Entendidos na revelação de DEUS que desvenda os mistérios da ciência humana.
Possuíam a capacidade que DEUS dá para viverem a vida vitoriosa.
O principal desses jovens de linhagem nobre era o incomparável Daniel.
Salienta-se na Palavra de DEUS como o homem que ousou conservar puros o coração e o corpo, e aquele a quem DEUS, por isso, escolheu para servir de instrumento da sua mensagem às nações gentias do mundo.
Grande parte deste livro trata da vida empolgante desse incomparável príncipe cativo de Judá.
Daniel pertencia a uma família de posição social elevada.
Com cerca de 16 anos, foi levado prisioneiro para Babilônia, durante a primeira invasão de Nabucodonosor.
Desde o seu cativeiro, Daniel passou a vida toda na grande e deslumbrante Babilônia, a Hollywood daquele tempo.Viveu por 69 anos uma vida irrepreensível numa corte corrupta, tendo o favor dela.
Embora Daniel fosse um dos exilados, chegou ao cargo de primeiro-ministro da Babilônia.
O maravilhoso é que sempre permaneceu fiel a DEUS. Daniel viveu mais de 90 anos.
Viu a queda do reino da Babilônia e o estabelecimento do império modo-persa.
Ocupou posições elevadas sob o reinado de Nabucodonosor, Belsazar, Dario e Ciro.

Daniel
DEUS, o protetor
Daniel 1 - O poder  de DEUS, em guardar Daniel e seus companheiros. Foi-lhes dado entendimento e sabedoria acima de todos os sábios da Babilônia.

















Daniel 1




1 No ano terceiro do reinado de Jeoiaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de babilônia, a Jerusalém, e a sitiou.

2 E o Senhor entregou nas suas mãos a Jeoiaquim, rei de Judá, e uma parte dos utensílios da casa de Deus, e ele os levou para a terra de Sinar, para a casa do seu deus, e pôs os utensílios na casa do tesouro do seu deus.

3 E disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes,

4 Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus.

5 E o rei lhes determinou a porção diária, das iguarias do rei, e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, para que no fim destes pudessem estar diante do rei.

6 E entre eles se achavam, dos filhos de Judá, Daniel, Hananias, Misael e Azarias;

7 E o chefe dos eunucos lhes pós outros nomes, a saber: a Daniel pôs o de Beltessazar, e a Hananias o de Sadraque, e a Misael o de Mesaque, e a Azarias o de Abednego.

8 E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.

9 Ora, Deus fez com que Daniel achasse graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos.

10 E disse o chefe dos eunucos a Daniel: Tenho medo do meu senhor, o rei, que determinou a vossa comida e a vossa bebida; pois por que veria ele os vossos rostos mais tristes do que os dos outros jovens da vossa idade? Assim porias em perigo a minha cabeça para com o rei.

11 Então disse Daniel ao despenseiro a quem o chefe dos eunucos havia constituído sobre Daniel, Hananias, Misael e Azarias:

12 Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias, e que se nos dêem legumes a comer, e água a beber.

13 Então se examine diante de ti a nossa aparência, e a aparência dos jovens que comem a porção das iguarias do rei; e, conforme vires, procederás para com os teus servos.

14 E ele consentiu isto, e os experimentou dez dias.

15 E, ao fim dos dez dias, apareceram os seus semblantes melhores, e eles estavam mais gordos de carne do que todos os jovens que comiam das iguarias do rei.

16 Assim o despenseiro tirou-lhes a porção das iguarias, e o vinho de que deviam beber, e lhes dava legumes.

17 Quanto a estes quatro jovens, Deus lhes deu o conhecimento e a inteligência em todas as letras, e sabedoria; mas a Daniel deu entendimento em toda a visão e sonhos.

18 E ao fim dos dias, em que o rei tinha falado que os trouxessem, o chefe dos eunucos os trouxe diante de Nabucodonosor.

19 E o rei falou com eles; e entre todos eles não foram achados outros tais como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; portanto ficaram {assistindo}) diante do rei.

20 E em toda a matéria de sabedoria e de discernimento, sobre o que o rei lhes perguntou, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos astrólogos que havia em todo o seu reino.

21 E Daniel permaneceu até ao primeiro ano do rei Ciro.